Testes Diagnósticos de Alergia

Alguns testes são utilizados para o diagnóstico em alergia, dentre os mais comuns: teste cutâneo de leitura imediata, conhecido também como Prick teste, e o teste de contato, também chamado de Patch teste.


Os testes de alergia são seguros, rápidos e permitem confirmar a suspeita clínica da alergia por um determinado agente.


O teste cutâneo de leitura imediata é realizado no antebraço, onde se coloca uma gota do extrato da substância investigada (alérgeno) e a seguir é feito a puntura da pele, faz-se a leitura do teste em torno de 15 minutos.


O teste de contato é realizado para o diagnóstico da dermatite de contato alérgica, e eventualmente para alergia alimentar. A técnica consiste em colar fitas adesivas, geralmente nas costas do paciente, com substâncias específicas, em concentrações corretas, que ficarão em contato com a pele por 48 horas; após este período as fitas serão retiradas e é realizada a primeira leitura e 96hs após o início do teste, uma segunda leitura.


A interpretação dos testes deve ser sempre correlacionada com a história clínica do paciente e realizada por um médico especialista.


O teste de desencadeamento oral é considerado padrão ouro para diagnóstico de alergia alimentar, e para diagnóstico de desenvolvimento de tolerância ao alimento na evolução do paciente com alergia alimentar. Pode ser necessário também para diagnóstico de alergia a medicamentos. O teste de desencadeamento oral consiste na administração supervisionada do alimento e/ou medicamento suspeito de causar alergia, assim é necessário que seja realizado em ambiente equipado para monitorar o paciente e seja supervisionado por médico experiente e treinado para tratamento de uma eventual reação alérgica.

O Instituto de Alergia Campinas foi planejado para realizar este teste com segurança e conforto.

A avaliação da resposta adequada do sistema imunológico é importante em muitas situações: alergias graves como asma grave, dermatite atópica grave; doenças autoimunes graves ou precoces como lupus e vasculites; doenças autoinflamatórias com febre recorrente sem causa infecciosa principalmente em crianças; infecções de repetição, infecções graves ou por agentes não usais ou em órgãos não usuais.

Entre em Contato